Colunistas

< voltar
Alysson Lisboa Neves Jornalista
10/Aug/2017 - 16h31 - Atualizado em 11/Aug/2017 - 10h52

Conheça o app que cresce mais que Instagram e Facebook e virou febre entre os adolescentes

Já são mais de 7 milhões de usuários no Brasil e 250 milhões no resto do mundo


Por Alysson Lisboa Neves Belo Horizonte

Plataforma de produção e publicação de vídeos curtos ganha cada dia mais adeptos, mas é preciso levar em consideração alguns pontos para evitar exposição a riscos

Você já ouviu falar de Musical.ly? Caso seu filho esteja na faixa etária entre 8 aos 15 anos, muito provavelmente ele conhece ou já é usuário da plataforma. O novo aplicativo já é febre entre adolescentes e avança rapidamente pelo Brasil. Uma mistura colorida de Vine, Snapchat e Instagram, o Musical.ly tem um fundo de tela vermelho, botões amarelos e dezenas de recursos que podem ser combinados.

Luara Fonseca tem mais de 2,6 milhões de seguidores no Musical.ly
Luara Fonseca tem mais de 2,6 milhões de seguidores no Musical.ly
Divulgação/Album de família

 Para quem não é da geração Z, pode soar como uma grande bagunça digital, mas a verdade é que o Musical.ly é uma rede social de entretenimento para criar, compartilhar e descobrir vídeos curtos e está mexendo com a cabeça dos mais jovens.

Diariamente, são criados 13 milhões de vídeos na plataforma. São performances de canto, dança, humor e tantas outros. Alguns segundos de fama podem ser recheados ainda com uma infinidade de emojis, filtros e trechos de música. Você pode comprar “emoji loves’ e distribuir entre os influenciadores que você segue. Essa foi a maneira que o aplicativo encontrou para conseguir monetizar.

Mas o que torna o Musical.ly tão interessante e atraente para os jovens?

Essa mistura de funções e a liberdade que os usuários encontram, além da diversidade de recursos, podem dar a resposta. O ambiente dinâmico do aplicativo acerta em cheio os jovens. Já são 250 milhões de usuários espalhados pelo mundo e no Brasil os musers, como são conhecidos,  já ultrapassam 7 milhões.

Para entender um pouco essa dinâmica do Musical.Ly, tive uma verdadeira aula com a Julia Pessoa @erikajuju, uma adolescente de 11 anos que posta quase que diariamente seus vídeos e vem ganhando fãs diariamente. Ela conheceu o app no ano passado influenciada pela amiga da escola Júlia Gonçalves. 

Dentro do Musical.ly é possível conhecer os Top Musers, aqueles jovens que se destacam pelo número de seguidores e likes. Luara Fonseca é uma delas. A fama já rendeu um canal ativo no Instagram (@luaraff) e contrato com algumas marcas. Ela tem hoje mais de 2,26 milhões de seguidores no Musical.ly. Ela usa o App desde 2015, mas passou a postar com frequência em 2016. Luara não esconde o orgulho em poder ajudar outras musers. “Acho que fui inovadora, determinada e focada na hora certa, além disso coloquei minha criatividade em prática e deixei a preguiça de lado. Meu conteúdo serviu de exemplo pra muita gente. Hoje encontro muitos musers que se inspiram no estilo que coloquei em prática", completa.

Luara parece realmente focada. Ela não quer seguir a carreira de atriz ou cantora, caminho muitas vezes natural para jovens que se tornam famosos na internet. Para a muser Luara ter sucesso é ser feliz e influenciar pessoas. A mãe, Fabiane Fonseca, é sua maior incentivadora. A jovem deixa algumas dicas para quem busca sucesso na internet: “Seja você mesmo, sempre, e crie conteúdos que te agrade. O mais importante é você gostar de consumir seu produto, porque se você acha bom, outras pessoas vão achar também. Com foco, determinação, paciência e dedicação o resultado vem”, finalizada Luara.

Segurança para os pais

O Musical.ly tem como foco crianças e adolescentes e isso gera muita preocupação nos pais. O que meu filho está assistindo e produzindo e mais: quem está seguindo meu filho no aplicativo e conhecendo sua rotina, como a escola onde estuda, são preocupações naturais dos pais.

Claro que essa rede social não é a única que permite a entrada de pessoas de má índole, mas na página oficial do Musical.ly há uma parte dedicada exclusivamente aos pais e a plataforma dá dicas de segurança para ajudá-los a identificar comportamentos abusivos ou material inapropriado ou ofensivo.

Fabiane Fonseca, mãe da Luara acha o aplicativo bem seguro e saudável, mas alerta: “Como tudo na internet, é bom ficar de olho no conteúdo que seu filho consome e na forma como ele se expõe. É importante ficar atento a todo conteúdo virtual, dentro do musical.ly não é diferente, alerta a mãe.

No aplicativo o adolescente pode excluir ou bloquear usuários que visitam o perfil e ainda denunciar abuso reportando diretamente a informação à plataforma. Ainda assim, a melhor conduta é conversar com os filhos, apresentar os perigos e monitorar de perto a atitude deles.

Crescimento rápido

O app está entre os top 100 na app store e, segundo Alex Hofmann, presidente das operações na América do Norte, a adesão é muito grande. "Se comparamos nosso crescimento com o Facebook ou o Twitter, estamos crescendo muito mais rápido nos nossos primeiros anos do que aqueles dois."

O rápido crescimento se deve à aderência e a própria relação que a plataforma tem com seus usuários. Diariamente são enviadas dicas de uso para melhorar os vídeos e desafios aos participantes. Em um tempo de ganhos exponenciais e no momento em que o mundo parece acelerado, é prudente não apostar na longevidade do aplicativo. Mas nem por isso podemos deixar de entender o quanto é instigante e inspiradora a produção de conteúdo por uma audiência tão nova. Os jovens produzem os próprios roteiros, escolhem trilhas sonoras e fazem truques antes dedicados aos profissionais de vídeo.

VEJA COMO USAR O APLICATIVO

Editar vídeos, áudio, fazer cortes e pensar em narrativas para contar histórias. Tudo isso sem manual de instruções ou obstáculos. O único entrave ainda, acredito, é o acesso à internet gratuita para postar e assistir aos vídeos. Mesmo assim, é possível produzir as histórias e deixá-las guardadas até que se consiga um sinal de wi-fi.

Musical.ly cercou muito bem os entraves tecnológicos e aposta em um modelo inteligente de negócios. Crescimento da base e aceitação por parte dos jovens parece que já são coisas superadas na plataforma. Agora é aguardar as outras redes sociais copiarem o modelo, como fizeram o Instagram e Facebook quando “mataram” o Snapchat. Enquanto isso não acontece, que tal você se transformar no mais mais novo muser do momento?

Veja o infográfico com alguns números do Musical.ly

#aplicativo#novidadeFavoritar

Sobre o autor
Alysson Lisboa Neves Jornalista

Especialista em produção em mídias digitais e mestre em comunicação digital interativa pela Universidad de Vic, Espanha. Mais de 20 anos de experiência em mídia impressa e digital, tendo passado pelos jornais Hoje em Dia e Estado de Minas. Na Revista Encontro desempenhou a função de editor de novas mídias, coordenador da equipe digital e colunista. É também especialista em desenho de jornais e revistas em tablets e smartphones. Foi professor de jornalismo no Centro Universitário de Belo Horizonte - Uni-BH. Professor de pós-graduação no Centro Universitário Una. É palestrante nas áreas ligadas ao jornalismo digital, novas mídias, inovação em desenho de jornais e revistas, redes sociais e marketing digital. É colunista do Portal Uai e consultor de novas mídias e marketing digital.

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.