Notícias

< voltar
11/Nov/2016 - 14:58 - Atualizado em 10/Mai/2018 - 15:49

A mina de ouro da análise de dados

Cruzar informações em tempo real ajuda a entender o comportamento de usuários e prever ações


Por Renato Carvalho/SIMI
"Se a gente torturar os dados, uma hora eles vão entregar algo para nós”, brincou Cappra
Crédito: UNA 360

A análise de dados é uma estratégia muito importante que deve ser levada em consideração por empresas de todos os tamanhos. Nos tempos atuais, em que todo o mundo está conectado à internet e redes sociais, fornecendo dados em tempo real, essa análise pode indicar a melhor estratégia para o desenvolvimento do seu negócio.

Ricardo Cappra, cientista-chefe da Cappra, empresa especializada em Análise de Big Data, destacou que os dados são fonte de poder. “Se a gente torturar os dados, uma hora eles vão entregar algo para nós”, brincou.

Segundo ele, coletar dados de forma mais rápida, em tempo real, significa entender melhor o que acontece e em que contexto. A consequência disso é a possibilidade de uma ação mais efetiva e direta em seu público.

Lado bom e lado ruim

A coleta constante de dados tem dois lados. Ao mesmo tempo em que o usuário perde, de certa forma, sua privacidade, os dados fornecidos por ele podem personalizar serviços e facilitar a vida de outras pessoas.

Receber sugestões de músicas ou de filmes que você gosta é algo bem confortável. Melhor do que precisar procurar e descobrir algo que te agrade. Então serviços como Spotify ou Netflix usam os dados de usuários para entender suas preferências. O resultado são sugestões bem personalizadas.

Bolha

Sobre a bolha em que as pessoas acabam inseridas por cada vez mais receberem informações que gostam, Cappra acredita que a sociedade sempre foi moldada em bolhas, mas no meio digital há possibilidade de fuga. “Somos formados por opiniões familiares, regras da mídia, instruções de escolas, culturas de cidades diferentes. O digital permite que você apague seus históricos e veja além da bolha, mas você verá o que não gosta e o que não quer”, avaliou.

#CPUAI#CPMG#dados#BigData#informaçãoFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.