Notícias

< voltar
08/Jun/2018 - 09:00 - Atualizado em 07/Jun/2018 - 12:08

Aplicativo vai ajudar na segurança e proteção de mulheres mineiras

Alerta MG permite que mulheres acionem a Polícia Civil com um único clique


Por Redação Belo Horizonte/MG
Inicialmente, o aplicativo está disponível para a plataforma Android

O Governo de Minas Gerais lançou, nesta semana, o aplicativo Alerta MG, com o objetivo de aprimorar a fiscalização do cumprimento de medidas protetivas e reforçar as ações de segurança voltadas para as mulheres do estado.

O Alerta MG permitirá, por exemplo, que possíveis vítimas de violência procurem socorro rápido e seguro. A ferramenta possibilita a criação de uma rede privada de contatos para que a usuária possa, com apenas um clique, acionar as pessoas que ela mesma cadastrou quando vivenciar qualquer situação de risco ou perigo. O app envia um SMS para todos os contatos pré-indicados, anexando a localização georreferenciada e eventual texto redigido pela usuária.

Uma outra função, disponível para algumas mulheres cadastradas pela Polícia Civil de Minas Gerais de acordo com critérios previamente definidos, habilita um acionamento emergencial, possibilitando a geração de um alerta em uma central de monitoramento com o imediato deslocamento das forças de segurança para o atendimento. A central acompanhará em tempo real o deslocamento da vítima e manterá contato com a equipe que foi direcionada para atualizar as informações. Inicialmente esta função está disponível para a capital, mas a ideia é ampliá-la para o interior.

Todos os usuários poderão encontrar a lista dos locais de funcionamento de serviços públicos ou de interesse público voltados à proteção e orientação à mulher. As informações também vão auxiliar no diagnóstico dos fatores que circundam estes crimes, fomentando, assim, as ações preventivas e políticas públicas adequadas.

#GovernodeMinasGerais#AlertaMG#PolíciaCivilFavoritar

Fonte: Agência Minas

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.