Notícias

< voltar
12/Set/2018 - 11:23 - Atualizado em 13/Set/2018 - 09:50

Astrônoma doará prêmio para transformar desfavorecidos em cientistas

Jocelyn Bell Burnell foi premiada por seu papel na descoberta dos pulsares


Por Redação Belo Horizonte/MG
Jocelyn Bell Burnell vai doar cerca de R$ 12 milhões para incentivar novos pesquisadores
Crédito: Universidade de Dundee/Divulgação

A britânica Jocelyn Bell Burnell, uma das principais astrofísicas do Reino Unido, foi anunciada neste mês como vencedora do Prêmio Breakthrough Especial de Física Fundamental, e decidiu doar o montante de 2,3 milhões de libras (cerca de R$ 12 milhões) que recebeu com a premiação para ajudar a transformar grupos desfavorecidos em cientistas.

A ideia é usar o recurso para que mais mulheres, minorias étnicas sub-representadas e estudantes refugiados possam se tornar pesquisadores de física. Em entrevista para BBC, Burnell explicou que não precisa do dinheiro e acredita que grupos como esses podem apresentar novas ideias e visões a essa área de conhecimento.

A cientista foi reconhecida por seu papel fundamental na descoberta dos pulsares, que são estrelas de nêutrons que transformam a energia rotacional em energia eletromagnética. Burnell era a responsável por analisar os dados do telescópio que ajudou a construir e foi, de fato, a primeira pessoa a identificar e analisar esses objetos astronômicos. Sua descoberta foi anunciada pela primeira vez em 1968.

Apesar de sua importância na pesquisa, apenas o seu supervisor, Antony Hewish, e seu colega, Martin Ryle, foram anunciados como vencedores do Prêmio Nobel de Física, em 1974. A decisão foi criticada na época.

A cerimônia de premiação será realizada dia 4 de novembro no Vale do Silício, nos Estados Unidos. O prêmio especial na área de física que será entregue à cientista é uma categoria extraordinária. Este é o quarto prêmio especial concedido na história da premiação.

Burnell ainda não detalhou como funcionará o projeto de bolsas. Além de mulheres e minorias étnicas, a expectativa é que refugiados também possam se beneficiar da iniciativa. Ainda em entrevista para a BBC, a vencedora do Prêmio Breakthrough Especial de Física Fundamental garantiu que a física é divertida e que aqueles que almejam uma de suas bolsas de estudos devem ir em frente, sem titubear.

#pesquisa#inovação#tecnologia#ciência#físicaFavoritar

Fonte: BBC

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.