Notícias

< voltar
04/Dez/2018 - 09:00 - Atualizado em 04/Dez/2018 - 10:24

Cientista brasileira ganha bolsa para "gênios" nos Estados Unidos

Caneta que faz diagnóstico de câncer de pele em segundos foi desenvolvida por pesquisadora de Campinas que trabalha na Universidade do Texas


Por Alysson Lisboa/Redação
Pesquisadora brasileira mostra a utilização da caneta 
Crédito: Reprodução da Internet

Livia Schiavinato Eberlin é uma cientista de Campinas (SP) que trabalha na Universidade do Texas. Ela ganhou uma bolsa de estudos de mais de meio milhão de dólares por ter desenvolvido uma espécie de caneta que faz o diagnóstico rápido de câncer de pele.

Com mais de 20 premiações ao longo de sua meteórica carreira acadêmica - hoje ela é PhD em química pela Universidade de Stanford com apenas 32 anos. A premiação veio da Fundação MacArthur  - conhecida informalmente por beneficiar gênios. Segundo fontes de notícias, Livia, que é professora do Departamento de Química da Universidade do Texas em Austin, disse que ‘quase caiu dura’ em seu escritório.

O grupo liderado pela pesquisadora se dedica a investigar como a técnica pode ser utilizada para facilitar o diagnóstico de câncer de pele. Ela e sua equipe desenvolveram a MasSpec Pen, aparelho no formato de uma caneta que permite identificar se o paciente tem câncer em apenas 10 segundos. Hoje, uma análise padrão pode levar até duas horas para obter o resultado definitivo.

Lívia conta que os estudos no Brasil e sua boa formação pela Unicamp, em 2007, ajudaram muito em seu doutorado nos EUA. "Eu me senti tão capacitada quanto os outros doutorandos", diz a cientista. Ela aponta a falta de recursos como o grande abismo que separa a ciência americana em relação a outros países. Veja vídeo abaixo (em inglês) sobre a pesquisa e a premiação:

Com informações de O Globo.

#unicamp#cancer#bolsadepesquisaFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.