Notícias

< voltar
20/Jun/2018 - 16:00 - Atualizado em 20/Jun/2018 - 16:31

Criação de centro de inovação e logística da Hyperloop, em Contagem, é discutido em Brasília

O projeto foi apresentado de forma mais profunda pelas instituições envolvidas no projeto


Por Paula Isis/SIMI Belo Horizonte/MG
Crédito: Hyperloop/Divulgação

Na manhã desta quarta-feira, 20 de junho, a Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados realizou uma audiência pública para debater o impacto no Brasil e no mundo da criação do Centro Global de Inovação e Logística, que será implementado em Contagem (MG). A viabilização do centro será realizada por meio de parceria entre o governo de Minas Gerais, por meio da Sedectes, e a empresa norte-americana Hyperloop Transportation Technologies (HyperloopTT), com investimento inicial de R$ 26 milhões para a primeira fase.

Já na abertura da audiência, que teve transmissão ao vivo pelo site da Câmara, o deputado Domingos Sávio (PSDB-MG), que solicitou o debate junto à deputada Raquel Muniz (PSD-MG), ressaltou que o tema desperta o interesse de todos, “não só por tratar de inovação, tecnologia, mas pelas perspectivas de desenvolvimento, de investimento, não só em Contagem, mas com repercussões em Minas e no Brasil”. A deputada acrescentou que o objetivo da audiência também era discutir quais medidas podem contribuir para o  desenvolvimento do centro, por meio de ações da Comissão de Viação e Transportes.

A HyperloopTT , atualmente, desenvolve um trem-bala idealizado pelo empresário norte-americano Elon Musk. Trata-se do chamado “transporte em cápsulas”, por meio do qual passageiros serão transportados em cápsulas que percorrem um tubo, movidas por levitação eletromagnética. Esse meio de transporte pode atingir 1.200 km/h, o que permitiria ir de Belo Horizonte a São Paulo em 30 minutos.

Ricardo Penzin, diretor de Desenvolvimento de Negócios da Hyperloop Transportation Technologies (HyperloopTT), foi o responsável por apresentar a empresa na comissão. Penzin começou falando sobre os problemas que o transporte de carga e de pessoas tem no mundo todo e que a empresa resolveria alguns deles, principalmente nas questões relacionadas a tempo e segurança.

“O objetivo da empresa é a mobilidade onde o ser humano está no centro. Não estamos discutindo estradas, ferrovia, nada disso. A gente que trazer o ser humano como o maior beneficiário desse novo sistema modal de transporte”, destacou Pezin.

Ele ainda afirmou que apesar do centro de inovação em Contagem ser o quarto polo de pesquisa e desenvolvimento da Hyperloop no mundo, o local será o único dedicado ao desenvolvimento da tecnologia para o transporte de carga. Além da unidade brasileira, a empresa já possui centros de inovação em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos), Los Angeles (Estados Unidos) e Toulouse (França).

Parceria milhonária com a Fapemig

Para falar sobre a parceria da  Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) com a Hyperloop, o chefe de gabinete da Fundação, Ricardo Luiz Barbosa Guimarães, também participou da audiência. Ricardo abriu sua apresentação falando que a parceria está de acordo com uma uma das premissas da instituição: reter o conhecimento em Minas Gerais.

“Quando fomos procurados pela Hyperloop, por indicação do Governo de Minas, a Fapemig não poderia deixar de fazer parte desse processo, mesmo que ainda esteja em fase embrionária. Estamos em um processo de desenvolvimento de uma parceria que ainda tem muitas etapas para serem vencidas e tudo indica que são etapas necessárias, mas para que não tenhamos nenhuma surpresa quanto ao emprego do dinheiro público."

De acordo com o chefe de gabinete, o valor previsto para a proposta do centro de pesquisa está em torno de R$ 13 milhões para a Fapemig e R$ 13 milhões para a Hyperloop. Já a prefeitura de Contagem cedeu um espaço com 22 mil m².

Na audiência participaram Jorge Mário Campgnolo, diretor do Departamento de Políticas e Programas de Apoio à Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações; Ricardo Penzin, diretor de Desenvolvimento de Negócios da Hyperloop Transportation Technologies (HyperloopTT); Ricardo Luiz Barbosa Guimarães, chefe de gabinete da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e Getúlio Vargas Alvares Guimarães, gerente do Escritório de Representação da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG).

#fapemig#HyperloopTT#centrodeinovaçãoemlogísticaFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.