Notícias

< voltar
09/Nov/2017 - 10:00 - Atualizado em 09/Nov/2017 - 15:30

Mineiros criam marketplace para hospitais e fornecedores de medicamentos

Solução visa gerar economia para instituições de saúde e diminuir desperdício de produtos


Por Pedro Matos/SIMI

A falta de medicamentos em hospitais e o alto preço dos produtos são reclamações comuns na área da saúde. Visando amenizar esses dois problemas, a Medintime, startup de Belo Horizonte, criou um marketplace, ligando hospitais a distribuidoras com descontos consideráveis nos preços de medicamentos e produtos hospitalares.

A ideia nasceu quando uma sócia da empresa viu a distribuidora em que trabalhava tendo que incinerar, literalmente, cerca de R$ 200 mil em medicamentos vencidos. A incineração de medicamentos vencidos é uma medida recomendada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para evitar graves danos ao meio ambiente, uma vez que as substâncias químicas das drogas podem contaminar o solo, a água e a atmosfera quando vão parar no aterro sanitário ou na rede de esgoto comum.

Atualmente, as distribuidoras utilizam promoções e descontos para tentar reduzir esse prejuízo. À medida que os medicamentos vão se aproximando do vencimento, elas reduzem o preço, oferecendo descontos que podem chegar até 90%. É nesse contexto que a Medintime atua. A empresa possui uma plataforma onde hospitais podem procurar produtos com descontos em diversas distribuidoras.

Um dos idealizadores do projeto, Breno Bernardes, explica que a ideia é facilitar a compra de medicamentos por parte dos hospitais e reduzir o prejuízo das distribuidoras, mas sempre buscando a utilização segura do produto. “Não basta apenas concretizar a venda do produto. Nosso objetivo é garantir que o medicamento seja consumido antes do vencimento. Os hospitais fornecem a lista de medicamentos necessários e nossa plataforma apresenta as distribuidoras com melhores preços”, explica.

A empresa atua desde abril deste ano e até então a plataforma já movimentou cerca de R$ 160 mil em vendas. “Uma das distribuidoras que atuam conosco vendeu mais de 60 mil reais em medicamentos. Eram produtos que seriam incinerados caso vencessem, mas que puderam ser consumidos a tempo graças à negociação”, argumenta Bernardes.

A ideia ganhou vida após vencer o Lemonade 7, competição de startups que ocorreu em fevereiro deste ano. A plataforma conta atualmente com 8 fornecedores de Minas Gerais, Goiás e Espírito Santo e os principais compradores são hospitais de pequeno e médio porte.

Clube de Compras

Com foco em alcançar hospitais de grande porte, a Medintime lançou o Clube de Compras Hospitalar de Belo Horizonte. A startup vai selecionar até 10 hospitais para participar das compras em conjunto. O objetivo do clube é agregar um grande volume de compras para conseguir preços diferenciados com fornecedores.

Inicialmente, a empresa decidiu focar apenas no segmento de antibióticos para que todos integrantes possam se familiarizar com a experiência de compras conjunta. A seleção dos hospitais deve ser feita ainda este mês.

#empreendedorismo#inovação#tecnologia#startup#saúdeFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.