Notícias

< voltar
14/Set/2018 - 08:00 - Atualizado em 18/Set/2018 - 11:57

Pesquisadores acreditam que cerveja previne Alzheimer

Estudo na Finlândia aponta redução de beta-amiloides, uma das proteínas causadoras da doença, em pessoas que consumiam cevada


Por Redação Belo Horizonte/MG

Tomar aquela cervejinha após o trabalho, aos finais de semana, para assistir aquela partida de futebol ou em um churrasco são hábitos bem comuns entre brasileiros. Segundo dados do Euromonitor, o consumo no Brasil é, em média, de 60,7 litros da bebida por ano.

Há pesquisas que dizem que a cervejadiminui o risco de infarto, de pedra nos rins e aumenta o colesterol bom. Agora parece ter outro benefício. Pesquisadores da Finlândia descobriram que beber cerveja pode diminuir o acúmulo de proteínas que causam os sintomas do Alzheimer e proteger o cérebro.

Os estudos analisaram o cérebro de 125 homens de Helsinki, entre 35 e 70 anos. Os mais velhos mostraram uma quantidade maior de beta-amiloides, uma das proteínas causadoras do Alzheimar, o que é comum para a idade.

No entanto, a concentração das placas beta-amilóides era menor naqueles com hábito de beber cerveja. O benefício foi causado pela cevada, já que os que não bebiam vinho ou destilado não apresentavam queda.

Ainda não é possível afirmar como a cerveja age contra o Alzheimer, mas a manifestação da doença está relacionada com o acúmulo das proteínas.

#pesquisa#ciência#saúdeFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.