Notícias

< voltar
11/Set/2018 - 10:35 - Atualizado em 11/Set/2018 - 13:31

Projeto de empreendedorismo em escolas de MG é selecionado para evento nos EUA

O Empreendeescola começou em Poços de Caldas (MG) e será apresentada em evento internacional


Por Redação Belo Horizonte/MG
Crédito: Acervo Pessoal/Wellington Silva

Após se graduar em administração, Wellington Santos Silva sentia que não pertencia ao universo dos cargos em bancos e multinacionais. De origem humilde, o empresário que fez faculdade graças à um programa do governo federal, sentia que podia fazer mais por alunos de escolas públicas da charmosa cidade de Poços de Caldas, no sul de Minas. E assim, com a ajuda da sua esposa, Juliana Cristina Silva, surgiu o Empreendeescola.

O projeto, que surgiu em 2013, incentiva o empreendedorismo para jovens em estado de vulnerabilidade social, foi o único do Sul de Minas selecionado para participar de um encontro nos Estados Unidos que reúne líderes de toda América Latina - O YLAI.

O programa promovido pela embaixada dos Estados Unidos financia um intercâmbio para 250 empreendedores de toda América Latina e Caribe. No Brasil, foram 20 selecionados para passar cinco semanas de trabalho, cursos e troca de experiências no país americano.

Antes de ultrapassar as fronteiras do Brasil, o Empreendeescola trilhou uma história de muito trabalho no Sul de Minas e Leste Paulista. O projeto já capacitou mais de 500 jovens que assim como o idealizador, não receberam instruções antes de ingressarem na faculdade.

Início da caminhada

Foi durante um curso em São Paulo, que propunha aos participantes o desafio de tirar do papel as ideias, que surgiu o Empreendeescola. Ao lado da esposa, Juliana Cristina Freitas Silva, e de outros três colegas paulistas, Wellington Santos visitou uma escola de Poços de Caldas com a intenção de mostrar aos estudantes que o sonho da universidade pode ser acessível para todos.

Mesmo sem saber como dar continuidade ao projeto, o administrador deu início ao programa. Depois de um longo período de estudo, em 2013 o programa formou a sua primeira turma de alunos. Dois anos depois, com a metodologia definida e quatro turmas formadas, o projeto se expandiu.

Atualmente, o Empreende Escola possui cerca de 500 participantes em cidades do Sul de Minas e Leste de São Paulo e mais de sete mil jovens que já participaram de palestras realizadas pela equipe.

Legenda
Crédito: Acervo Pessoal/Wellington Silva

Expansão e novas áreas de atuação

Inicialmente, a ideia do projeto era capacitar jovens que estavam na escola, mas a equipe percebeu que o público que eles gostariam de atingir muitas vezes não estava nela. Então, foi preciso mudar a estratégia e o projeto passou a atender jovens de 14 a 19 no Centros de Referência de Assistência Social (Cras) das cidades participantes.

Com dinâmicas e atividades lúdicas, o Empreendeescola oferece cursos com temas como educação financeira, mercado de trabalho, empreendedorismo, universidade, cidadania, autoconhecimento, família, álcool e drogas, a importância do segundo idioma e preparação para o futuro. Depois do projeto, muitos alunos conseguem mudar os rumos da própria história.

“A gente tem todo tipo de exemplo. Temos alunos que conseguiram emprego, resolveram a situação familiar, pessoas que eram tímidas e se soltaram, pessoas que estão empreendendo. Tem uma aluna nossa que acabou de lançar um livro, outra vai fazer uma missão para ajudar os sírios”, comenta o administrador do projeto.

#educação#empreededorismo#poçosdecaldas#educaçãoempreendedoraFavoritar

Fonte: G1-Sul de Minas

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.