Notícias

< voltar
08/Nov/2018 - 11:45 - Atualizado em 12/Nov/2018 - 16:48

Quero empreender! Trabalho em uma startup ou monto a minha?

Quem dá as dicas para quem deseja empreender é Fabrício Massola, da Lett, durante a Campus Party em BH


Por Paula Isis/SIMI Belo Horizonte/MG
Fabrício Massola, diretor de produto e desenvolvimento da Lett, durante a Campus Party, no FINIT Festival
Crédito: Fabio Veloso/SIMI

Assim que subiu ao palco Entrepeneurship da Campus Party, durante o FINIT Festival, o diretor de produto e desenvolvimento da Lett Digital já mostrou a que veio ao perguntar ao público: “Startup: começar a minha ou trabalhar em uma?”.

Criada em 2014, a Lett, que surgiu como uma espécie de “Buscapé” de compras de supermercado, precisou pivotar várias vezes antes de se tornar referência em soluções de trade marketing digital. Diante de algumas frustrações, Fabrício hoje afirma com segurança que só as carreiras acadêmicas bem consolidadas de seus fundadores, como a dele mesmo - que estudou empreendedorismo no MTI (Instituto de Tecnologia de Massachussets), não eram suficientes para fazer o negócio bombar.

Para ele, ter uma experiência em uma startup é essencial para você aprender a lidar com o mercado e com as dificuldades que podem surgir. “Só conhecimento da faculdade não ajuda em muita coisa. Quando você trabalha em uma startup, você tem a oportunidade de conhecer todos os processos que envolvem o desenvolvimento da empresa”, afirma.

Mas Massola ressalta que para isso, é imprescindível que a pessoa comece a trabalhar em uma startup pequena. “Nela vocês terão a oportunidade de circular por todos os setores, montar equipe. Uma startup grande, provavelmente, vocês não tera contato com os CEO’S, por exemplo”, ponderou. Além disso, ele destacou que é fundamental que vocês se identifiquem com a cultura da empresa. “Na Lett, por exemplo, valorizamos o trabalho em equipe, o crescimento em conjunto. Uma pessoa que é competitiva,não conseguiria trabalhar lá, imagino”.

Agora, se você já se sente pronto para montar a sua empresa sem ter uma experiência em startup, ele dá uma dica que contribuiu muito para o sucesso da atual do modelo de negócio da Lett. “Façam o PDC (prometer e depois correr atrás). Perdemos muito tempo quando criamos o produto da Lett, lá em 2014, e depois vimos que não era tão funcional. Quando criamos o segundo modelo de negócio, não gastamos tempo e nem dinheiro criando a nova plataforma. Vendemos a ideia (ciente de que ela era aplicável) e depois corremos para entregar o produto aos clientes. Isso nos poupou muito trabalho e diminuiu os erros”, concluiu,

Lembrando que hoje, 8 de novembro, estamos no segundo dia do Finit Festival e que a Campus Party está recheada de atrações. Para saber mais detalhes, acesse o site oficial.

FINIT Festival

Este ano, a Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia (FINIT) se transformou em um festival realizado em diversas partes de Belo Horizonte entre 7 e 28 deste mês. O FINIT Festival é um evento que impacta pequenos e grandes empresários, empreendedores, professores, estudantes, gestores e pessoas do ecossistema de inovação de Minas Gerais e de todo o país.

Clique aqui e confira a programação completa do FINIT Festival!




#campusparty#startup#Lett#FINITFestivalFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.