Notícias

< voltar
24/Jan/2019 - 13:43 - Atualizado em 24/Jan/2019 - 14:20

Robôs na cozinha: pesquisa quer aprimorar interação entre máquinas e humanos

Nvidia realiza testes com robôs mais flexíveis e inteligentes no ambiente de cozinha


Por Redação Belo Horizonte/MG
O CEO da Nvidia, Jensen Huang, trabalhando em uma mão robótica no laboratório de pesquisa da Nvidia 
Crédito: Nvidia/Divulgação

Imagine que você está na cozinha com um amigo ou amiga e aproveita para pedir aquela ajudinha para ele ou ela pegar o sal enquanto você prepara a comida no fogão. Com o desenvolvimento da flexibilidade e da inteligência artificial das máquinas, na ausência de uma companhia humana, robôs poderão ser os responsáveis por dar essa “forcinha” em tarefas do nosso dia a dia.

Você deve estar pensando: “ah, mas robôs programados para auxiliar humanos em tarefas específicas é algo extremamente comum”. Acontece que o projeto da multinacional de tecnologia Nvidia quer ir além. A empresa tem trabalhado no desenvolvimento de robôs complexos capazes de aprender uma nova tarefa simplesmente observando a mesma ação feita por um humano.

Ou seja, na situação hipotética da cozinha, a máquina, apenas por acompanhar os seus movimentos enquanto prepara a comida, já seria capaz de desenvolver habilidades capazes de lhe ajudar.

- Leia também: Amazon inaugura centro de distribuição no Brasil com entrega de até dois dias

Desde novembro a Nvidia está utilizando o Laboratório CoMotion, da Universidade de Washington, para o projeto. E a cozinha foi justamente o ambiente escolhido pela equipe do programa para realizar testes com reconhecimento de imagem, manipulação de objetos e interação com humanos. A ideia é desenvolver máquinas capazes de cozinhar ou executar ordens por comando de voz como “me passe o sal, por favor”.

E ensinar robôs a diferenciar as vasilhas de sal e açúcar, por exemplo, não é tão simples quanto parece. O sistema da Nvidia aproveita o aprendizado de máquina, analisando fotos de itens de cozinha em uma ampla variedade de poses aleatórias e condições de iluminação.

Todos os resultados dos experimentos do laboratório serão publicados abertamente, com o objetivo de criar um tipo de sistema operacional que possa ser usado em uma ampla gama de robôs.

Chef Robô

Com toda essa história de robôs na cozinha, não é difícil imaginar que em breve poderemos entrar em restaurantes e saborear pratos preparados por uma inteligência artificial. Na verdade lugares assim já existem e o número está crescendo. O The Creator, por exemplo, é um restaurante de hambúrgueres, localizado em San Francisco, nos EUA, e conta com dois robôs no comando da cozinha.

Máquina do tamanho de um carro realiza todo o preparo dos hambúrgueres
Crédito: The Creator/Divulgação

O sistema utilizado pelas máquinas do The Creator ainda não é exatamente o que propõe a Nvidia, mas utiliza algumas das principais tecnologias atuais no segmento. Os robôs têm cerca de 350 sensores, 50 atuadores (componente responsável pelo movimento), 20 computadores e são controlados por um algoritmo que usa as informações de 11 sensores térmicos no compartimento de cozimento para ajudar a garantir que cada hambúrguer saia exatamente como foi solicitado.

A ideia de máquinas na cozinha pode dar a sensação de que o sabor também acabe ficando artificial, mas os idealizadores garantem que todos os aspectos de uma refeição produzida por humanos são mantidos.

Conte-nos sua opinião: você gostaria de ter um robô preparando a comida na sua casa?

#inovação#tecnologia#InteligenciaArtificial#NvidiaFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.