Notícias

< voltar
06/Dez/2018 - 11:18 - Atualizado em 06/Dez/2018 - 11:44

UFMG é destaque em premiação de empreendedorismo

Formação transversal em inovação é um dos fatores que favoreceram a instituição


Por Redação Belo Horizonte/MG
Pedro Israel recebeu a premiação durante a Case 2018
Crédito: Divulgação

Pelo segundo ano consecutivo, a UFMG conquistou o prêmio de universidade do ano pelo Startup Awards 2018.O evento organizado pela Associação Brasileira de Startups homenageia os destaques em inovação e empreendedorismo no país. A universidade recebeu a premiação na última quinta-feira, 30 de novembro, durante a Conferência Anual de Startups e Empreendedorismo (Case), em São Paulo.

Pedro Israel, cofundador da startup Melhor Plano e um dos professores voluntários da disciplina Empreendimentos em informática, ofertada pela UFMG, representou a instituição. “O crescimento do país passa pelo empreendedorismo e pelo desenvolvimento de novas tecnologias. Esse prêmio reconhece um trabalho que envolve alunos, ex-alunos, empreendedores locais e corpo docente, e é um estímulo para que a Universidade ofereça mais respostas às demandas por inovação”, comenta.

Formação transversal em empreendedorismo e inovação

Uma das iniciativas desenvolvidas na universidade é a Formação Transversal em Empreendedorismo e Inovação, idealizada pela Coordenadoria de Transferência e Inovação Tecnológica (CTIT). Aberta a alunos de todos os cursos, a formação reúne disciplinas ofertadas por diversos departamentos sobre fundamentos, técnicas e experiências práticas em empreendedorismo e inovação.

Empreendimentos em informática, ministrada pelo Departamento de Ciência da Computação (DCC), é uma das disciplinas que compõem a grade curricular.

Renato Ferreira, um dos professores responsáveis pelo novo formato da disciplina, diz que desde a década de 1980 existe uma demanda por profissionais com formação em empreendedorismo. Ele explica que a disciplina foi reformulada em parceria com ex-alunos da UFMG, que hoje são empreendedores da comunidade San Pedro Valley. “As aulas ocorrem duas vezes por semana, com conteúdo teórico sobre as metodologias de criação de uma startup e palestras semanais dadas por empreendedores convidados."

Além das aulas, os alunos desenvolvem um protótipo de startup, que recebe mentorias e é avaliado, ao fim do semestre, por uma banca composta por empreendedores do San Pedro Valley.

Outro ponto forte da universidade é a incubadora, a Inova, que fornece apoio e infraestrutura para a consolidação de empresas e projetos de base tecnológica. Além disso, a universidade conta com o Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-Tec), que faz a conexão entre o conhecimento científico gerado na universidade e sua aplicação pelo setor empresarial, e a sua rede de 19 empresas juniores, nas quais alunos de diversos cursos são iniciados no ambiente empreendedor e prestam serviços à comunidade.

#empreendedorismo#universidadeempreendedora#case2018Favoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.