Notícias

< voltar
04/Abr/2018 - 07:00 - Atualizado em 03/Abr/2018 - 09:58

Varejo: estudo mapeia 193 empresas brasileiras inovadoras

Mapeamento reúne empreendimentos que têm feito a diferença ao aplicar soluções tecnológicas utilizando a internet das coisas


Por Redação
Crédito: Pixahere/Divulgação

Com clientes cada vez mais conectados, o varejo tem passado por muitas transformações.  A integração do canal de vendas do espaço físico com o digital é uma tendência que vem ganhando força a cada ano, mas ainda gera dúvidas nos gestores. A OasisLab, um hub de inovação paulistano, elaborou um panorama das startups brasileiras que estão mudando o conceito do setor varejista.

O estudo mapeou as 193 empresas brasileiras que têm se destacado ao aplicar soluções tecnológicas utilizando internet das coisas, realidade virtual, realidade aumentada, robótica, inteligência artificial, engajamento e operações do consumidor, para solucionar os problemas das empresas e tornar a experiência de compra do cliente inesquecível.

“Essas startups são times capazes de desenvolver soluções que associam as tendências apresentadas em grandes eventos internacionais adequadas ao perfil do consumidor brasileiro”, explica Hélio Biagi, fundador do pioneiro hub de inovação.

Único estudo brasileiro destinado ao segmento, sua 2ª edição foi desenvolvida em parceria com a StartSe e apresentada em março, durante evento organizado pelo OasisLab. De acordo com a empresa, a ideia é fomentar a integração das startups com o mundo corporativo do varejo e colaborar com o aperfeiçoamento das tecnologias ao consumidor.

O evento do hub de inovação também debateu novidades da NRF Retail’s Big Show, um dos maiores eventos do mundo voltados ao varejo, realizado em Nova York. A gestora do ecossistema de startups de varejo no OasisLab, Fabíola Paes, participou da feira e trouxe a expertise para a pauta no encontro brasileiro, onde também destacou a importância da integração das lojas físicas e on-line. “A integração entre os pontos de venda on-line e off-line possibilita a criação de novos mercados para as empresas, e isso significa alternativas extras para quem está interessado em crescer, mesmo em meio à crise”, completa.

Ao final, o encontro apontou que o consumidor é o maior beneficiário da integração dos pontos de venda off-line e on-line. Para Hélio Biagi, no fundo o que se quer é que o cliente esteja cada vez mais satisfeito com a compra realizada. “Devido ao desenvolvimento recente da inovação digital, a experiência dele mudou e, hoje, os mercados competitivos devem estar atentos às novas formas de fazer negócios.”

Confira abaixo o estudo representado em forma de Mandala:

Crédito: OasisLab/Reprodução

#estudo#ecommerce#comprasonline#varejoonline#oasislabFavoritar

Fonte: E-commerce News

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.