Notícias

< voltar
30/Nov/2020 - 00:00

Cientistas mineiros na lista dos mais influentes do mundo

A lista é resultado de um estudo desenvolvido pela Universidade de Stanford


Por Da Redação MG
Crédito: Michal Jarmoluk - Pixabay 

100 pesquisadores mineiros estão na lista dos 100 mil cientistas mais importantes do mundo, segundo uma pesquisa realizada na Universidade de Stanford e divulgada em outubro pelo Journal Plos Biology. O levantamento utilizou dados da base Scopus que permitiu a atualização da posição dos cientistas em dois rankings: o impacto do pesquisador ao longo da carreira e o impacto do pesquisador no ano de 2019.

Em ambos foram utilizados o número de artigos e as citações feitas sobre as pesquisas como método de avaliação dos pesquisadores. Sendo que, no primeiro caso, os cientistas foram classificados em 22 campos científicos e 176 subcampos e os dados ao longo da carreira foram atualizados até o final de 2019. Já o segundo ranking considerou dados apenas de 2019.

Os mineiros aparecem, em maioria, citados em pesquisas nas áreas de Medicina Tropical, Agronomia e Agricultura, Microbiologia, Botânica e Química Analítica.

Dentre os destaques, estão João Carlos Pinto Dias (Fiocruz), referência na área de doenças tropicais e doença de Chagas, Geraldo Wilson Fernandes, professor do Departamento de Biologia da UFMG, Daniel Furtado Ferreira, professor do Departamento de Estatística da Ufla e Deborah Carvalho Malta, professora do Departamento de Enfermagem da UFMG.

A UFMG é a instituição com o maior número de pesquisadores citados, 51. Na sequência, aparecem a UFV com 13 pesquisadores, a UFU com 10 nomes listados e a Fiocruz com 6 cientistas representados.

Em recente entrevista para a revista eletrônica Minas Faz Ciência, o presidente da Fapemig, professor Paulo Beirão, falou sobre a presença dos mineiros no ranking e destacou a importância da produção científica no estado para a resolução de problemas sociais. “Nós temos pessoas que contribuem muito para o avanço do conhecimento e do Estado. O importante é a gente saber usar esse capital intelectual. Todas nossas universidades e  institutos de pesquisa produzem ciência com um importante impacto, mas nem sempre isso é reparado. É preciso que a sociedade valorize a ciência e tecnologia como forma de enfrentar os seus desafios”, ressaltou.

Abaixo, confira a relação dos pesquisadores mineiros que aparecem na lista:

CDTN, Belo Horizonte 

Morais, Carlos Antonio

Fundação Ezequiel Dias

Richardson, Michael

Fundação Oswaldo Cruz

Correa-Oliveira, R.

Dias, João Carlos Pinto

Gazzinelli, Ricardo

Katz, Naftale

Krettli, Antoniana U.

Rabello, Ana

Santa Casa de Belo Horizonte

Rosario, Pedro Weslley

Universidade Federal de Alfenas

Viegas, Claudio

Universidade Federal de Itajubá

Costa, Antonio Fernando Branco

Ribeiro, Paulo R.

Zambroni de Souza, A. C.

Universidade Federal de Juiz de Fora

Shapiro, Ilya L.

Universidade Federal de Lavras

de Souza Moreira, Fatima Maria

Ferreira, Daniel Furtado

Nunes, Cleiton Antônio

Schwan, Rosane Freitas

Tonoli, Gustavo Henrique Denzin

Universidade Federal de Minas Gerais

Almeida, Jussara M.

Almeida, Virgílio A.F.

Benevenuto, Fabrício

Beraldo, Heloisa

Birbrair, Alexander

Cançado, Luiz Gustavo

Cardoso, Francisco

Chiari, Egler

Ciminelli, V.

Correia, Maria Isabel Toulson Davisson

Costa, F. O.

Dias, Anderson

Dickman, Ronald

Elias, Daniel Cunha

Eterovick, Paula Cabral

Fernandes, Geraldo Wilson

Ferrari, Teresa Cristina Abreu

Figueiredo, Roberto B.

Franca, Adriana S.

França, Luiz Renato

Frézard, Frédéric

Gomes, Karina B.

Gomez, Ricardo Santiago

Gusevskaya, Elena V.

Jorio, Ado

Lambertucci, José Roberto

Loureiro, Antonio A.F.

Malard, Leandro M.

Malta, Deborah Carvalho

Mansur, Alexandra A.P.

Mansur, H. S.

Medeiros-Ribeiro, Gilberto

Oliveira, Luiz Carlos Alves

Oliveira-Filho, Ary T.

Passos, Fabiana

Pena, Sérgio Danilo Junho

Pereira, Fernando M.Q.

Peres, Antônio Eduardo Clark

Petroianu, Andy

Pimenta, Marcos A.

Ribeiro, Antonio Luiz P.

Santos, Renato L.

Santos, Robson Augusto Souza

Silva, Nelson Renato França Alves

Silva, Tarcília Aparecida

Simões e Silva, Ana Cristina

Soares-Filho, Britaldo S.

Street, Brian V.

Teixeira, Mauro Martins

Vieira, Luiz F.M.

Visacro, Silverio

Universidade Federal de Ouro Preto

Alkmim, Fernando

Gurgel, Leandro Vinícius Alves

Leão, Versiane Albis

Universidade Federal de São João del-Rei

Pliego, Josefredo R.

Tofoli, Fernando Lessa

Universidade Federal de Uberlândia

Coelho, Ernane Antonio Alves

Del-Claro, Kleber

Ferreira, Marcelo Simão

Machado, Álisson Rocha

Muñoz, Rodrigo A.A.

Nemésio, André

Richter, Eduardo M.

Soares, C. J.

Trovó, Alam G.

Vasconcelos, Heraldo L.

Universidade Federal de Viçosa

Araújo, Wagner L.

Barbosa, Luiz C.A.

Costa, Marcos H.

Cruz, Cosme Damião

DaMatta, Fábio M.

de Resende, Marcos Deon Vilela

Detmann, Edenio

Guedes, Raul Narciso C.

Nunes-Nesi, Adriano

Schaefer, Carlos Ernesto G.R.

Serrão, José Eduardo

Zanuncio, José Cola

Zerbini, F. Murilo

Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Prata, Aluízio

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Murad, E.

#fapemig#CiênciaEmMinasFavoritar

Fonte: https://minasfazciencia.com.br/2020/11/26/cientistas-mineiros-aparecem-em-lista-de-mais-influentes/?

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.