Notícias

< voltar
11/Mai/2018 - 17:23 - Atualizado em 16/Mai/2018 - 14:36

Seis plataformas para ajudar as mães na capacitação a distância e empreendedorismo

Reunimos plataformas que podem contribuir para a capacitação e negócios de mães que desejam empreender ou já são empreendedoras


Por Maíra Duarte Silva Belo Horizonte

Você já ouviu falar no termo “mamãe polvo”? Um sinônimo para a multifuncionalidade da mulher que é mãe. A maternidade aliada ao trabalho não é uma tarefa simples e exige muito da mulher, mas também proporciona a independência, experiência profissional e o suporte financeiro que a situação exige. Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) apontam que 4 em cada 10 lares brasileiros são sustentados por uma mulher, no entanto elas ainda têm um rendimento por hora trabalhada menor do que o dos homens e recebem, em média, 23,9% a menos.

Entrar ou se reinserir no mercado de trabalho é um desafio para a mulheres que cuidam dos filhos. Os motivos são vários: falta de tempo, pré-conceitos na hora da contratação, acúmulo de demandas que impedem a capacitação, culpabilização cultural em relação ao “abandono de lar”, entre outras barreiras, como a desigualdade de gênero.

O que elas pensam

Com a proximidade do Dia das Mães, saímos em busca da opinião de algumas mamães para refletir a experiência de ser mãe no mundo contemporâneo:

“Sou mãe de uma filha de 7 meses e amo ser mãe. Sem dúvida, o mercado de trabalho é um dos fatores que me fazia adiar a maternidade.” Cecília Velaskuez, diretoria de ambiente de inovação.

“Eu acho que faz muita diferença as empresas apoiarem as profissionais mães. Quando temos que voltar a trabalhar já sofremos muito por ter que deixar nossos filhos em casa, então, quando temos o apoio profissional, em qualquer sentido, já nos sentimos, melhor e ameniza o sofrimento. ” Ana Paula Ramos, coordenadora de RH.

“Retornar ao mercado de trabalho não é fácil. A gente se sente insegura, com medo, mas temos que acreditar no nosso potencial e objetivos. É importante deixar o legado para os filhos que precisamos ter nossas rotinas. Não é porque sou mãe que vou deixar de sair, por exemplo. ” Adriana Divina Freire, assessora de Gabinete.

“Fazendo uma analogia entre a maternidade e as necessidades básicas de um profissional, nada como uma boa capacitação do que o fato de ser mãe! Aprendemos a resiliência, cumprir a rotina, quebrar a rotina e precisar retornar a ela, abdicar, ouvir e ser ouvida, colaborar e trabalhar em equipe, e que equipe! Ser mãe contemporânea não é matar um leão por dia, é correr com eles. ” Maíra Duarte Silva, analista de rede social.   

Para ajudar e inspirar as mamães no mercado de trabalho e empreendedorismo, reunimos 6 plataformas que podem contribuir para a capacitação, por oferecer cursos online e otimizar o tempo, e outras para conexões e aceleração negócios:

Mães Empreendedoras

O blog Mães Empreendedoras traz dicas e ideias de negócios para apoiar e capacitar mães que empreendem. Também oferece serviços de consultoria e de criação de conteúdo online para a divulgação dos negócios maternos. Clique aqui. 

Contrate uma Mãe

Primeiro banco de currículos do Brasil para a recolocação profissional de mães, desenvolvido em parceria com a Rede Mulheres Empreendedoras. Clique aqui. 

Maternativa

A Maternativa é uma startup de aceleração de impacto social que tem como propósito transformar a relação entre mães e mercado de trabalho. Clique aqui.

B2Mamy

Aceleradora que prepara e conecta mães empreendedoras ao ecossitema e inovação. Clique aqui.

Rede Mulheres Empreendedoras

"Nosso propósito é empoderar empreendedoras, garantindo independência fincanceira e de decisão sobre seus negócios e suas vidas." Clique aqui.

Maetis

Plataforma online de oportunidades profissionais voltada para o público materno. Clique aqui.

De olho nas estatísticas

#empreendedorismo#capacitação#aceleração#DiadasMães#mãesFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.