Notícias

< voltar
09/Jan/2018 - 11:50 - Atualizado em 12/Jan/2018 - 16:37

Conheça os 10 participantes da maratona empreendedora Wy Experience

Cinco homens e cinco mulheres chegaram à capital mineira nessa segunda e vão passar por dois meses de capacitação e aprendizado


Por Renato Carvalho/SIMI Belo Horizonte
Participantes se socializaram nessa segunda, 8, no Adrena Sports Hostel, onde ficarão hospedados durante os dois meses
Crédito: Renato Carvalho/SIMI

A segunda edição do WY Experience, uma maratona empreendedora promovida pela Wylinka, em conjunto com a Sedectes, começou, oficialmente, nessa segunda-feira, 8 de janeiro. Dez jovens de diferentes lugares vão passar por dois meses de capacitação e treinamento em empreendedorismo e inovação.

O programa busca desenvolver competências, treinamento e impacto local. “A partir da missão da Wylinka, que é desenvolver ecossistemas de inovação, queremos capacitar e formar lideranças para que levem toda a experiência vivida aqui para desenvolver o ecossistema local deles”, disse a agente de inovação da organização, Amélia Machado.

Os dez participantes vão passar por cinco módulos - Autoconhecimento, Empreendedorismo, Ecossistema, Inovação e tecnologia e Impacto social - que vão embasar os desafios individual e coletivo que eles enfrentarão. “Nosso resultado não é um ser melhor que o outro, e sim ter 10 projetos que vão impactar 10 lugares diferentes”.

Conheça um pouco dos 10 selecionados:

Adryelle Souza, 25 anos. Natural de Santa Bárbara/MG.

Estudante de Engenharia Civil em Vitória, no Espírito Santo, Adryelle acredita que o WY Experience chegou em sua vida na hora certa. “Eu estava precisando, pois estava em um momento em minha carreira que preciso de um norte”. Ela vai aproveitar o programa para organizar suas ideias e quer absorver o máximo possível de conhecimento para aplicar em sua carreira, seja na engenharia civil ou em um negócio próprio.

Alexia Martins, 23. Natural de Ipatinga/MG.

Alexia estuda Engenharia Química em Viçosa e se inscreveu no programa porque gostou da ideia de incentivar o empreendedorismo, inovação e tecnologia. “Sinto falto disso. Tive apenas um professor que me instigou a buscar uma coisa nova na área, me instigou a empreender”, disse. Segundo ela, o seu objetivo é tentar mudar a visão de que o ensino é apenas teoria. “O ensino é também fazer a galera botar a mão na massa. Espero que aqui eu consiga tirar várias ideias para fazer isso”.

Kamila Milaneze, 30, Uberaba/MG.

Camila trabalha com coaching para recém-formados e gestão de recursos humanos. Chegou ao programa por indicação de uma amiga e espera por conhecimento, networking e aprendizado pessoal. Ela pretende obter conhecimento de projetos sociais para impactar seu ecossistema e também quer conhecer órgãos de fomento que ajudem a apoiar tais projetos. “Tenho muitas ideias que quero colocar em prática e preciso ter as pessoas certas para me auxiliar. Quero voltar para Uberaba e fazer a diferença”.

Ernani Castro, 25, Rio de Janeiro/RJ.

Estudante de Engenharia Eletrônica da UFRJ, Ernani quer conhecer o “famoso” ecossistema de Minas. Coordenador de uma equipe de competição que faz veículos autônomos marinhos, Ernani tem interesse em obter conhecimento sobre empreendedorismo e inovação para aplicar em uma startup. “Quero estar pronto para aplicar qualquer ideia que surgir”.

Hugo Moutinho, 26, São Gonçalo/RJ.

Estudante de Desenho Industrial em Niterói, Hugo ficou sabendo do Wy Experience por um amigo que participou da primeira edição. Ele pretende conhecer mais pessoas que passam pelas dificuldades de quem quer empreender. “O desenvolvimento de módulos do programa vai me ajudar a ir sanando um pouco das dúvidas do processo de criação do modelo de negócio que eu tenho em vista”. Hugo quer voltar para o Rio de Janeiro com a cabeça mais aberta e acredita que a vertente mais criativa e menos corporativa do programa vai ajudá-lo a cumprir os desafios.

Marília Araújo, 24, Campos Gerais/MG

Marília estuda engenharia de telecomunicações na UFSJ, em Ouro Branco, e em 2018 vai em busca do bacharel em Ciência e Tecnologia. A jovem mineira veio à capital para descobrir o que faz com que o ecossistema de BH seja tão empreendedor. “Quero entender a essência das pessoas, tudo que envolve o mundo empreendedor para poder descobrir o que é feito aqui e levar para Ouro Branco e região”.

Maurício Trindade, 22 anos, Sete Lagoas/MG

Quase formando no curso de Engenharia de Produção, em Viçosa, Maurício sonha em ter informação, se desenvolver e se capacitar para transferir o que aprendeu para as pessoas. “Quero trabalhar com isso, evoluir pessoas. Espero fazer conexões depois desses dois meses para quando voltar para Viçosa conseguir transmitir meu conhecimento para o ecossistema de lá”.

Natália Oliveira, 33, Passos/MG

Também quase formando, em Sistemas de Informação, Natália está iniciando seu “pequeno grande negócio” na área de tecnologia. Ela quer mais conhecimento para conseguir iniciar e levar sua startup para além de Passos. “Quero vivenciar o ecossistema, que no interior ainda é lento. Estou muito esperançosa, não só para colocar meu negócio em prática e atender as pessoas, mas para impactar nosso ecossistema que está carente demais”.

Tiago Tozi, 22, Marilândia/ES

Estudante de Engenharia Agrícola e Ambiental em Viçosa, Tiago conheceu o programa por um amigo que participou da edição passada. Ele quer trabalhar dois pontos: a mente, pegar conhecimentos de como viabilizar ideias mais fáceis, aprender a estruturar melhor e mais rápido os projetos; e também as pessoas, ter uma rede de contatos muito grande. “Uma rede de contatos sempre se comunica no final, por mais que você ache que não tem nada a ver com a pessoa. Quero crescer como mente e como rede de contatos”.

Wesley Lucena, 20, Fortaleza/CE

Estuda Biotecnologia e está prestes a se formar. Ele quer trabalhar com gestão de inovação em empresas e também criar seu próprio negócio. Está em BH para se capacitar e espera ser desafiado. “Gosto de sair da zona de conforto, propor novos desafios, novas ideias, realizar essas novas ideias”. Além disso, Wesley quer conhecer o ecossistema de Minas Gerais que, segundo ele, é um dos mais fortes do Brasil.

Assista ao episódio sobre o primeiro módulo do programa:

#empreendedorismo#experience#inovação#programa#ecossistema#WylinkaFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.