Notícias

< voltar
09/Mar/2018 - 15:00 - Atualizado em 09/Mar/2018 - 16:15

Mineira é eleita uma das 15 jovens mais promissoras do mundo

Rafaela Salgado Ferreira representará o Brasil no Internacional Rising Talent, que acontecerá em Paris


Por Redação
Crédito: L'Oréal/Divulgação 

Na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, uma pesquisadora mineira virou manchete de jornais após se destacar no cenário científico do Brasil e do mundo. A jovem Rafaela Salgado Ferreira, de 35 anos, ganhou destaque ao estudar novas terapias contra a doença de Chagas e o vírus da Zika. Rafaela é uma das sete vencedoras da edição nacional do programa Mulheres na Ciência, promovido pela Fundação L’Oréal, e foi eleita uma das 15 jovens mulheres mais promissoras do mundo.

Para se ter uma ideia, a Doença de Chagas atinge por ano cerca de 3 milhões de brasileiros. Desde a década de 1970, o tratamento é feito com o medicamento chamado benzonidazol. No entanto, a atuação da droga é mais eficaz no início da doença, mas a maioria dos casos é detectada anos após a infecção. Por esse motivo, Rafaela e seu grupo de pesquisadores defendem a produção de moléculas sintéticas capazes de reduzir a atuação do Trypanosoma cruzi, parasita da doença.

A pesquisa já avaliou 400 substâncias por meio da computação, química medicinal e biologia estrutural e identificou dois compostos que podem ter sucesso contra a doença. A expectativa dos cientistas é que um deles tenha potencial para o desenvolvimento de um novo tratamento contra a Doença de Chagas.

No caso da Zika, a ideia é atacar a microcefalia, que pode ser causada pela doença. A partir do Planejamento Racional de Fármacos, o grupo de pesquisadores aposta na criação de um inibidor capaz de impedir a replicação do vírus. No próximo passo, Rafaela pretende testar a ação dos inibidores em neurônios infectados para aplicar nos estudos sobre a microcefalia.

Com a conquista no programa Mulheres na Ciência, realizado em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC) Rafaela e cada uma das outras seis cientistas receberam uma bolsa-auxílio de R$ 50 mil para investirem em suas respectivas pesquisas. Além disso, a mineira, que é formada em Farmácia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) vai representar o Brasil no Internacional Rising Talent, que acontecerá em Paris e premiará 15 mulheres promissoras de diferentes regiões do mundo.

Assista abaixo ao vídeo produzido pela L'Oréal-UNESCO Para Mulheres na Ciência sobre Rafaela:

#pesquisa#inovação#ciênciaFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.