Notícias

< voltar
13/Nov/2017 - 08:52 - Atualizado em 13/Nov/2017 - 11:24

PharmaView propõe vacina no tratamento da dependência química e vence UFMG Challenge

Projeto para tratar dependência de cocaína e crack foi apresentado na FINIT


Por Redação Belo Horizonte
Desafio UFMG Challenge 2017 foi realizado durante a Finit
Crédito: Divulgação

A equipe PharmaView, que propõe a criação de uma vacina terapêutica para o tratamento da dependência química de cocaína e crack, foi a grande vencedora da 4ª edição do UFMG Challenge. Neste ano, o desafio teve como foco a seleção de projetos com soluções que utilizem tecnologias emergentes para resolver problemas das áreas da Saúde e Ciência da Vida e foi realizada na FINIT, entre 2 e 4 de novembro. /

As equipes selecionadas apresentaram o pitch dos projetos para uma comissão julgadora composta por membros da academia, mercado e do ecossistema empreendedor.  Inspirado nas principais competições de plano de negócios do mundo, o UFMG Challenge é dividido em uma etapa não classificatória de feedbacks (feedback round), semifinal e final.

Após vencer o desafio, a PharmaView, liderada pelo médico e professor da Faculdade de Medicina da UFMG Frederico Garcia, vai representar a UFMG em um hackathon na Finlândia. A equipe vai participar do Ultrahack 2017 Sprint II entre 17 a 19 de novembro e terão 1.000 euros de ajuda de custo.

Além da vaga no Ultrahack, a PharmaView também garantiu outros prêmios com a primeira colocação no UFMG Challenge, como US$ 120 mil em créditos para a plataforma de inovação IBM Bluemix e orientações técnicas dos serviços em parceria com o CAMSS Group; acesso gratuito de três meses de uso do Laboratório Aberto – SENAI; mentoria da Unidade EMBRAPII e DCC/UFMG sobre parcerias e utilização de recursos e vaga para a banca de seleção final do 5º Biostartup Lab.

O segundo lugar ficou com a Gran Moar. A equipe faz alocação do bagaço de malte, resíduo da produção da cerveja, para produção de uma farinha. A farinha de bagaço de malte pode substituir as farinhas especiais já existentes no mercado, mantendo o alto valor nutricional e com vantagem competitiva em relação ao custo, uma vez que o produto é de baixo custo.

O terceiro lugar do pódio ficou com a Turnit Healthcare. A equipe criou um sistema de monitoramento inteligente para diminuição de feridas em pacientes acamados.  De acordo com os integrantes, essas feridas, conhecidas como lesões por pressão, úlceras ou escaras são muito graves e comuns no ambiente hospitalar, são dispendiosas e causam um desconforto muito grande aos portadores, além de ser um indicador da qualidade da assistência prestada ao paciente.

A competição

A competição é baseada em apresentações de Pitch para uma banca avaliadora composta por membros da academia, mercado e do ecossistema empreendedor. O formato é inspirado nas principais competições de plano de negócios do mundo e está dividida em 3 etapas: feedback round, semifinal e final. Podem participar do UFMG Challenge alunos de graduação e pós-graduação, ex-alunos e professores de quaisquer instituições de ensino.

Quer saber mais sobre tudo o que aconteceu na FINIT? Clique aqui e veja a cobertura completa do SIMI sobre a feira mais inovadora da América Latina.

#ufmg#finit#saúde#modelodenegócios#ufmgchallengeFavoritar

Fonte: UFMG

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.