Notícias

< voltar
12/Abr/2018 - 08:00 - Atualizado em 17/Abr/2018 - 10:04

Programa de imersões em ecossistemas da CNI está com inscrições abertas

Próximas visitas serão a agentes brasileiros de inovação; inscrições para imersões em Israel, Itália e Suíça também podem ser feitas


Por Redação
Missão anterior levou um grupo para conhecer a Google, no Vale do Silício
Crédito: Divulgação

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) realizam, anualmente, o programa de Imersões em Ecossistemas de Inovação, parte da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI).

A próxima imersão, a 8ª, será entre 21 e 25 maio deste ano e vai visitar unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e institutos SENAI de Inovação nas cidades de Florianópolis, São Paulo, Recife, Belo Horizonte e Salvador.

Segundo a diretora de Inovação da CNI, Gianna Sagazio, o programa de imersões garante oportunidades exclusivas aos atores da inovação no Brasil. “Terão acesso ao que há de mais avançado em tecnologia, infraestrutura, modelos de negócio e gestão, e talentos para pesquisa, desenvolvimento e inovações”, destaca.

As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo site do programa.

Próximas imersões

As próximas imersões previstas para 2018 estão marcadas para Israel, em setembro, na Itália e na Suíça, em outubro, e novamente Brasil, em novembro. Já é possível realizar a pré-inscrição para essas imersões, também no site do programa.

Histórico

Desde o seu lançamento, foram realizadas sete edições do programa (três nos Estados Unidos, uma na Alemanha, outra na Suécia e duas no Brasil), que reuniram mais de 60 organizações, mais de uma centena de executivos e viabilizaram acesso a pelo menos 40 centros de PD&I que têm atuado em projetos de fronteira.

#inovação#imersão#ecossistemasFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.