Notícias

< voltar
18/Jan/2017 - 10:00 - Atualizado em 13/Set/2018 - 10:44

Startup mineira cria calçado para bebê que reproduz o andar descalço

Projeto Noeh se baseou na importância de solos irregulares para o desenvolvimento da estrutura dos pés das crianças


Por Redação
Sapatos criados pela Anamê prometem ajudar no desenvolvimento dos múscuslos dos pés dos bebês
Crédito: Reprodução/TV Record

A startup mineira Anamê Baby Design desenvolveu, em parceria com o Senai-MG, um calçado que promete ser muito benéfico para bebês. O projeto, intitulado de Noeh, foi desenvolvido por pesquisadores de mestrado da UEMG.

Os dois primeiros anos de vida de uma criança são muito importantes para o desenvolvimento da estrutura musculoesquelética de seus pés. Para que se desenvolvam melhor, o ideal seria que as crianças caminhassem descalças em solos naturais irregulares.

Diante disso, os pesquisadores desenvolveram um calçado com solado irregular e uma palmilha dinâmica. “A palmilha abraça o pezinho como se fosse areia”, diz a designer e pesquisadora Ana Paula Lage.

Para chegar ao resultado final, um estudo científico de análise de movimento foi realizado com 22 crianças de 11 a 18 meses. Os testes foram feitos com o calçado da criança, com os pés descalços e com o Noeh. “Verificamos que o calçado fisiológico não muda o padrão de marcha da criança, como os demais calçados”, disse a pesquisadora.

O primeiro protótipo artesanal foi feito pela designer durante seu mestrado. Já o produto final gerou patente e está sendo fabricado, com o apoio do Senai, na grade de numeração de 16 a 23, em Belo Horizonte, e deverá estar no mercado a partir de fevereiro. 

Leia também: 

Empresa de BH fatura R$ 2 milhões com chás de bebê virtuais

Criança de 10 anos cria dispositivo que evita morte de bebês em veículos fechados

Matemática auxilia no diagnóstico de deficiências auditivas

#startup#calçados#maternidadeFavoritar

Comentários

As opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores, não serão aceitas mensagens com ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência. Clique aqui para acessar a íntegra do documento que rege a política de comentários do site.